quinta-feira, 28 de abril de 2016

Ser Poeta, Amar

Análise de dois poemas de Florbela Espanca.

Sem comentários:

Enviar um comentário